Petróleo barato vai salvar o mundo?

Nesses dias que estamos assistindo o mundo financeiro desabar, com perdas incacreditáveis até bem pouco tempo atrás, um outro movimento está acontecendo, mas poucas pessoas estão comentando: O preço do petróleo está despencando.
Em julho de 2008 o preço do petróleo negociado em Londres atingiu o pico de US$ 131,00 o barril. Muito bem, hoje o preço negociad0 na mesma bolsa fechou em US$ 59,27. Uma perda fantástica de mais de 50% em apenas 3 meses!
Esse movimento de retração, natural dado as perspectivas de desaquecimento da economia mundial para o próximo ano, pode dar alguns sinais interessantes sobre algumas economias.
Primeiro vejamos o caso dos maiores produtos de petróleo do mundo, o mundo árabe. Aquele ritmo de crescimento vertiginoso que eles estavam vivendo, terão que ser completamente refeitos, pois sua moeda agora vale muito menos (e com uma forte tendência de queda ainda). Aquelas cidades, como Dubai, que detinha quase a metade das gruas do mundo em funcionamento, certamente serão boa parte delas, desmontadas. Sem contar a Venezuela, que financiou boa parte de seu crescimento (e certos exageros de Chaves) com o petróleo caro, agora vai refrear boa parte do seu ímpeto desafiador.
Outro aspecto interessante, para não dizer ilário, temos aqui mesmo no Brasil. Após os anúncios pomposos do descobrimento das imensas reservas do famoso pré-sal, que até briga já estava gerando entre nosso políticos, temos a impressão que não existem mais. Sumiram em meio a crise e ao preço atual do petróleo, desestimulador de qualquer investimento para sua extração.
Entretanto, esse mesmo petróleo barato pode salvar o mundo. Na verdade, esse "pode salvar o mundo", devo frisar bem, o mundo econômico. Do jeito que as coisas estão caminhando, o preço vigente do petroleo vai baratear, além dos combustíveis nos demais países (não, aqui no Brasil isso não acontece!), os produtos que têm como insumo essa commoditie. Na medida em que o crédito vai minguando, dificultando o acesso ao consumo, esses mesmos produtos terão a oportunidade de serem negociados mais baratos. Em outras palavras, se o crédito diminui, os preços caem, permitindo o crescimento do consumo e da atividade econômcia, mas sobre outras bases.
Outro ponto importante desse quadro relativo ao petróleo tem relação direta com o meio ambiente, mas quero falar nisso logo a seguir, em outro post.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porque apoiar políticas de desenvolvimento regional? Idéias sobre alguns dos dilemas atuais do desenvolvimento brasileiro.

Pequena Introdução ao Desenvolvimento: enfoque interdisciplinar

Por que as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da pobreza