iPhone: uma peça de marketing!



Gostem ou não, depois do lançamento do iPhone, toda a indústria mudou, teve que se adaptar ao novo padrão imposto pelo smartphone da Apple.

O principal atrativo do aparelho, sua tela multitouch, e sua facilidade de uso até por novos adeptos dessa tecnologia se tornou padrão para todo o segmento. Mesmo antes dele já existiam aparelhos com telas sensíveis ao toque, mas nada perto do que é capaz de fazer o iPhone, daí a loucura de lançamentos de praticamente todos os grandes fabricantes com essa e outras inovações tecnológicas.

Nokia, HTC, RIM, Samsung, LG, enfim, todos eles têm agora aparelhos similares ao iPhone, mas nenhum tem o charme e, principalmente, o marketing dele. Entre todos os fabricantes, sem dúvida nenhuma a HTC tem mostrado um fôlego imenso de lançamentos de aparelhos com os mais diversos formatos, inclusive sendo o primeiro com o Android, o software desenvolvido pela Google para os aparelhos móveis. Seu mais recente lançamento é um aparelho com a tecnologia WiMAX, o HTC Max 4G. Com toda a tecnologia disponível para um smartphone presente nele, desde GPS, wifi, duas câmeras, acelerômetro, etc, etc, esse aparelho (que se assemelha muito com o HTC HD) supera e muito o aparelho da Apple em tudo, menos um quesito: marketing!!

Na verdade, o grande objetivo da Apple com seu telefone não é o telefone em si, mas a capacidade que ele teve de alavancar as vendas de todos os outros produtos da empresa. No Brasil, por exemplo, a venda de produtos da Apple cresceu enormemente após o iPhone. Desde seu lançamento, passou o a ser o queridinho da mídia de uma forma geral, passou a ser mais um produto de moda!

Enquanto os outros fabricantes de smartphones lutam para superar tecnologicamente o iPhone (e conseguiram até com uma certa folga!), a empresa de Jobs vai crescendo firmemente, pois uma coisa é certa: ninguém faz marketing como os americanos!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porque apoiar políticas de desenvolvimento regional? Idéias sobre alguns dos dilemas atuais do desenvolvimento brasileiro.

Pequena Introdução ao Desenvolvimento: enfoque interdisciplinar

Por que as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da pobreza