Entre o meio ambiente e a economia.

Nesse momento em que o mundo só fala na crise econômica, as preocupações ambientais, que estavam em alta nos ultimos meses, esfriou.

Pior ainda, os recursos que estavam sendo destinados aos projetos ambientiais foram sumariamente cancelados. mas diante do desfecho dado pelos governos em favor de salvar a economia, algumas questões importantes e igualmentes preocupantes teimam em aparecer.

Por exemplo, diante do crescimento da economia e o aumento da frota de carros particulares dos últimos anos, os problemas de tráfego, poluição, acidentes, etc eram entendidos como falta de recursos para melhorar a infra-estrutura das cidades.

A péssima educação pública no país só vai ser superada com investimentos maçicos para melhorar sua qualidade. Da mesma forma a saúde pública.

Mas o que todos nós assistimos desde novembro é uma avalanche de recursos públicos destinados aos bancos, que diga-se de passagem, em nenhum momento passou por situação de risco de quebra.

Ou seja, recursos públicos para proporcionar um salto de qualidade do país não existem, mas para bancos nunca faltam.

Da mesma forma com a indústria automoblística. Não importa se as ruas estão abarrotadas de veículos e são eles os principais poluidores do planeta, eles não podem diminuir a produção.

Vivemos um momento crucial em nossa história. Essas decisões de favorecer uma minoria estão minando a própria capacidade produtiva do país, inclusive a das próprias minorias já favorecidas.


Publicado via HTC Touch.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Porque apoiar políticas de desenvolvimento regional? Idéias sobre alguns dos dilemas atuais do desenvolvimento brasileiro.

Pequena Introdução ao Desenvolvimento: enfoque interdisciplinar

Por que as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da pobreza