IPEA ganha direito de resposta contra O Globo

Redação, Carta Maior




“Como parte da campanha demotucana à Presidência da República, o jornal O Globo, sem assumir claramenre sua condição de braço midiático do candidato conservador, dedicou agressiva e caluniosa cobertura ao IPEA nos meses que antecederam o pleito deste ano.Na edição do dia 22.08.2010, por exemplo, o jornal trouxe no seu caderno 'O PAÍS', no quadro 'ELEIÇÕES 2010', matéria de página inteira intitulada 'Uma máquina de alto custo'.


Em sintonia com o discurso da candidatura demotucana, o texto afirmava que o IPEA havia se transformado 'numa máquina de propaganda do governo e braço de articulação política externa movida pela ideologia, deixando em segunda mão sua missão primordial' No dia seguinte, dia 23.08.2010, o IPEA encaminhou ofício PODER JUDICIÁRIO FEDERAL solicitando o direito constitucional de resposta proporcional ao agravo. O jornalismo produzido sob a batuta de Ali Khamel revidou em 24.08.2010, com nova reportagem caluniosa sob o título 'Especialistas criticam interferência no IPEA' .


Era um truque editorial para legitimar o texto anterior. Recorria-se então à opinião obsequiosa de economistas da casa, sempre disponíveis para endossar o martelete conservador empunhado pelos Marinhos, donos de conhecido histórico de julgamentos sumários e lapidação pública de governos, políticas, regimes, instituições e personagens considerados inimigos daquilo que entendem ser liberdade, democracia, interesse público e relevância acadêmica.


No último dia 26 de outubro, o juiz Gustavo André Oliveira dos Santos, deu ganho de causa ao IPEA e determinou que o jornal O Globo proceda à publicação da Resposta da instituição em edição dominical, com chamada equivalente na primeira página, bem como na edição subseqüente da terça-feira, utilizando-se assim o mesmo espaço, destaque e diagramação mobilizados na acusação caluniosa. A Justiça tarda, mas às vezes não falha.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pequena Introdução ao Desenvolvimento: enfoque interdisciplinar

Por que as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da pobreza

Porque apoiar políticas de desenvolvimento regional? Idéias sobre alguns dos dilemas atuais do desenvolvimento brasileiro.